5 dicas para gerir a empresa da família

Quem disse que é preciso ser pequeno? Elencamos 5 dicas para fazer da empresa familiar um sucesso e o melhor: permanecendo familiar. Confere!

Empreendedorismo
Data: 29 de novembro de 2016
arte-barbearia-digital-06

No Brasil existem aproximadamente seis milhões de empresas, 90% delas são consideradas negócios ou empresas familiares. Os dados são do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE – e revelam mais: por aqui este tipo de negócio cresceu mais que em qualquer outro lugar do mundo. Porém, nem tudo são lucros e prazeres do crescimento. Até mesmo nas “famílias mais unidas” existem grandes desafios. 

 

Se você ainda fica em dúvida em relação ao conceito [teórico e prático], vamos lá! Empresas familiares são negócios cujo controle é exercido por pessoas de um mesmo grupo familiar, e em que as posições executivas [ou grande parte delas] são também ocupadas por membros da família.

 

Contextualizado o conceito é importante esclarecer um fato geralmente confundido. Empresas familiares não necessariamente são aqueles negócios pequenos. Há negócios familiares de qualquer porte, desde a pequena empresa tocada na garagem de casa; até grandes grupos multinacionais. Quer exemplos? C&A, Wal-Mart, Mars, Ford e muitos outros.

 

Diante de uma variação tão grande em arrecadação, uma coisa é fato: independente do tamanho da empresa é fundamental desenvolver uma cultura empresarial.

 

Segundo Fábio Yamamoto, da empresa de assessoria financeira TIEX, modernizar a gestão de empresas familiares é necessário. “Nós observamos que as empresas familiares de pequeno e médio porte são as que mais sofrem, por diversos fatores. O principal deles é a falta de cultura empresarial, pois frequentemente não se dão conta da importância de possuir ferramentas de planejamento e controle; e de investir na qualidade e capacitação da equipe de suporte”, explica Fábio.

 

Para além da capacidade administrativa dos membros também recai no sucesso do negócio o peso de ser família. A psicóloga Cristina Tavares, especialista em gestão de Recursos Humanos, alerta que, nestes casos, o respeito às habilidades técnicas devem prevalecer sob qualquer vínculo sanguíneo.

 

Assim como em uma empresa convencional é fundamental reconhecer o talento de cada um e respeitar as limitações técnicas. “É natural que dentro de um mesmo grupo familiar descubram-se habilidades específicas. O fundamental é ter um líder capaz de agregar todos os talentos de modo harmônico, eliminando vaidades que possam gerar problemas tanto no aspecto empresarial, quanto no familiar”, alerta a psicóloga.

 

Pensou em tornar-se este líder? O portal Barbearia Digital consultou a TIEX e elencou 5 dicas para que sua empresa familiar torne-se um grande sucesso. Confere!

 

arte-barbearia-digital-07

Barbeiro Digital