Fifa anuncia candidatos à presidência

Entre os cinco candidatos formalizados, estão o príncipe da Jordânia e o Secretário-Geral da UEFA. O que sabemos sobre os candidatos à presidência da Fifa?

Esporte
Data: 27 de janeiro de 2016
(Créditos: Reprodução/Internet)

Na manhã desta terça, o comitê eleitoral da Fifa [Federação Internacional de Futebol] anunciou formalmente a admissão de cinco candidatos, que participarão da eleição que vai escolher o novo presidente da entidade.

A eleição está marcada para o final de fevereiro, dia 26, e, entre os possíveis substitutos do suíço Joseph Blatter, tem até um príncipe. Vale lembrar que Blatter foi suspenso do cargo [e da própria Fifa] por 8 anos em maio do ano passado, após os escândalos de corrupção que abalaram a entidade máxima do futebol mundial.

Os concorrentes ao cargo de presidente da Fifa são Gianni Infantino, da Suiça, o sul-africano Tokyo Sexwale, o francês Jérôme Champagne, além do príncipe jordano Ali Bin Al Hussein e do xeique Bin Ebrahim Al Khalifa, do Barein.

 

O candidato jordano é o terceiro filho do rei Hussein da Jordânia. (Créditos: Reprodução/Internet)

O candidato jordano é o terceiro filho do rei Hussein da Jordânia. (Créditos: Reprodução/Internet)

 

 

Quem são os candidatos?

 

Infantino é advogado e Secretário-Geral da União das Federações Europeias de Futebol, onde entrou para trabalhar no âmbito jurídico no ano de 2000. Ele já conta com o apoio da própria entidade, além de jogadores e ex-jogadores como Figo, Buffon, Forlán e o brasileiro Roberto Carlos.

 

Quem também declarou apoio aberto ao Secretário-Geral da UEFA foi outra entidade, a Federação Alemã de Futebol (DFB), que classificou o suíço como o "melhor candidato" ao cargo. (Créditos: Reprodução/Internet)

Quem também declarou apoio aberto ao Secretário-Geral da UEFA foi outra entidade, a Federação Alemã de Futebol (DFB), que classificou o suíço como o “melhor candidato” ao cargo. (Créditos: Reprodução/Internet)

 

Sexwale, por sua vez, é um homem de negócios e político, além de ativista anti-apartheid. O carismático sul-africano, aos 62 anos, é o mais velho dos candidatos e foi companheiro de prisão de Nelson Mandela do fim da década de 70 ao início dos anos 90.

Recentemente, ele foi acusado pela SAFA [Federação Sul-Africana de Futebol] de estar desenvolvendo uma campanha, para o cargo da Fifa, pouco visível e muito discreta, o que, segundo Dennis Mumble [ presidente da associação] seria discutido com o candidato.

 

O sul-africano Sexwale terá que prestar esclarecimentos à SAFA sobre sua suposta campanha "muito discreta" para a presidência da Fifa. (Créditos: Reprodução/Internet)

O sul-africano Sexwale terá que prestar esclarecimentos à SAFA sobre sua suposta campanha “muito discreta” para a presidência da Fifa. (Créditos: Reprodução/Internet)

 

Já o francês, Champagne, além de Diplomata e Consultor de Futebol Internacional, já foi dirigente da Fifa, entre os anos de 1999 e 2010.

Se isso aumenta as chances do francês de conseguir o cargo, certamente também aumenta a chances de eleição para o príncipe jordano, que, desde 2011, é o vice-presidente da entidade para a Confederação Asiática. Ali Bin Al Hussein é também o mais novo entre os concorrentes, com apenas 40 anos de idade.

Por último, mas não menos importante, há o xeique Bin Ebrahim Al Khalifa, presidente do Comitê Disciplinar da Confederação Asiática de Futebol e vice-presidente do Comitê Disciplinar da Fifa, além, é claro, de membro da família real do Barein.

 

 

Debate

 

Com os cinco candidatos formalizados, um debate seria realizado nesta quarta entre eles, mas com a confirmação apenas de Champagne, o evento foi cancelado. O príncipe jordano Ali Hussein e o sul-africano Sexwale recusaram o convite ainda na segunda.

Já o candidato suíço, Gianni Infantinno,  justificou a ausência, alegando estar acompanhando o Congresso da Conmebol, no Paraguai. .

 

Com a confirmação apenas do candidato francês Jérôme Champagne, o debate desta quarta teve que ser cancelado. (Créditos: Reprodução/Internet)

Com a confirmação apenas do candidato francês Jérôme Champagne, o debate desta quarta teve que ser cancelado. (Créditos: Reprodução/Internet)

 

 

 

Barbeiro Digital