Vamos correr?

Para conhecer mais essa atividade que ganha cada vez mais espaço entre quem busca qualidade de vida, conversamos com quem pratica e quem entende de corrida. Confira!

Esporte
Data: 19 de maio de 2016
[Créditos: Reprodução/Internet]

“Todo dia é um bom dia quando você corre“. A frase é de um corredor, Kevin Nelson, bastante difundida e compartilhada entre quem já corre há algum tempo ou está começando a praticar a atividade.

De olho nas redes sociais, a impressão que temos é que cada vez mais pessoas estão não apenas aderindo como usufruindo dos benefícios da prática, seja para o corpo, para a saúde ou simplesmente para o bem-estar. Mas por que, agora, tem se corrido tanto?

Para entender o crescimento da “popularidade” desse esporte tão democrático, fomos conversar com a educadora física e professora universitária Tamiris Lima, 28, que conta que a busca pela qualidade de vida tem tudo a ver com o crescimento no número de praticantes nos últimos anos.

“A preocupação com a qualidade de vida, até mesmo com a estética e também a mesma pode ser praticada em diversos ambientes, praias, parques, pista”, afirma.

 

"A corrida é uma atividade que trabalha todos os grandes grupos musculares, condicionamento físico e resistência aeróbica. A desvantagem se refere no ganho de massa muscular, para o indivíduo que tem a hipertrofia como objetivo, a corrida não é aconselhada", afirma Tamiris.

“A corrida é uma atividade que trabalha todos os grandes grupos musculares, condicionamento físico e resistência aeróbica. A desvantagem se refere no ganho de massa muscular, para o indivíduo que tem a hipertrofia como objetivo, a corrida não é aconselhada”, afirma Tamiris.

 

 

Com a palavra

 

Segundo a educadora, a corrida é uma atividade que exige muito do sistema cardiorrespiratório, tornando essencial uma avaliação médica antes que se comece a praticar.

“Procure um profissional de Educação Física e fale de sua pretensão para corrida, o mesmo irá fazer uma avaliação física e postural, com os seus dados em mãos ele irá prescrever um treino direcionado para você, respeitando sua individualidade”, adverte.

Dessa forma, respeitando os próprios limites e seguindo as orientações de um profissional capacitado, o praticante de corrida pode contar com uma série de benefícios, da liberação de serotonina – a curto prazo -, que oferece uma sensação de bem-estar a alívio de estresse e ansiedade, entre outros.

“A longo prazo associado com uma alimentação saudável e a prática regular da corrida ajuda na perda da gordura corporal, na melhoria da flexibilidade, a postura corporal, entre outros”, conta Tamiris.

É importante atentar ainda para a escolha da roupa, que deve fazer o praticante se sentir confortável, e para a alimentação, tanto antes e depois da corrida. Tamiris alerta para o fato de que a corrida, devido ao gasto de energia, não deve ser feita em jejum. O ideal, segundo a educadora, é ingerir carboidratos de fácil digestão cerca de duas horas antes da atividade, além de uma fruta e um pedaço de pão branco [com peito de peru e queijo branco] cerca de meia hora antes de iniciar a corrida.

“Deve-se evitar ingerir muita fibra, para não ocasionar desconforto gástrico durante a prática da atividade física. Na corrida a hidratação é de suma relevância, não se deve deixar de beber água antes, durante e principalmente depois do treino”, acrescenta.

 

 

No dia a dia

 

O Gerente de Marketing Igor Leão, que começou a correr por motivos de saúde e estética, acredita que uma das principais vantagens da prática está relacionada aos horários, já que ele pode correr de acordo com o seu tempo disponível, em diferentes dias e momentos, o que não seria possível em uma academia.

“Tento correr pelo menos de 4 a 5 vezes na semana, […] sempre corro no meu prédio, ou mesmo em alguma praça próxima à minha casa.”, conta.

 

Sobre o horário, a educadora física alerta: não existe um horário melhor ou pior para a prática, mas é importante estabelecer um horário fixo. "Assim o praticante cria hábito da prática da atividade física", explica. [Créditos: Reprodução/Internet]

Sobre o horário, a educadora física alerta: não existe um horário melhor ou pior para a prática, mas é importante estabelecer um horário fixo. “Assim o praticante cria hábito da prática da atividade física”, explica. [Créditos: Reprodução/Internet]

 

Igor, que pesava 107 kg, viu na corrida também uma forma de perder peso e ganhar mais qualidade de vida. Hoje, com 25 kg a menos, ele garante que a dieta foi uma forte aliada a uma atividade prazerosa na busca pela saúde, o que vai muito além da mudança de peso.

“O que mais eu percebi foi em questão ao sedentarismo, você percebe que sua vida fica mais ativa, assim seus hábitos também, além de um sono melhor, também melhorou muito minha ansiedade”, afirma.

Para garantir os benefícios, como corredor, Igor não esquece de alguns cuidados essenciais, que garantem, ainda, mais prazer e, claro, mais segurança enquanto se pratica a atividade. “Sempre tomei cuidados como tipo de tênis, alongamento e também saber o limite, para não se forçar muito”, alerta.

O gerente de marketing, que gosta de correr ainda na beira do mar, dá conselhos a quem pretende começar a atividade como quem conversa com um amigo. “Tenha foco, pois como disse por ser algo que não precisa ter hora marcada, não pense que não é algo que tem que está na sua rotina, o foco é fundamental“, aconselha.

 

 

Barbeiro Digital