A vez das barbas coloridas

Foi-se o tempo em que só pintávamos os cabelos para esconder os fios brancos... Aliás, foi-se o tempo em que só pintávamos os cabelos! Saiba mais sobre a tendência do momento, as barbas coloridas

Estilo
Data: 9 de junho de 2016
[Créditos: Reprodução/Internet]

No que diz respeito a moda, estilo e visual, sabemos que cada época traz suas próprias novidades, peculiaridades e tendências, algumas que, de tempos em tempos, acabam se repetindo, tamanho o apelo ao gosto.

Mais recentemente, uma tendência que tem dado as caras em eventos de moda [aliás, em todos eles], nas ruas, nas universidades e até nos escritórios, ganhando espaço no rosto de muitos barbados por aí: a barba colorida.

Afinal, por que pintar apenas o cabelo quando podemos descolorir nossas barbas e, com isso em mente, por que ter uma barba comum se você pode ter uma barba verde, azul ou até rosa?

Dessa forma, as barbas se juntam aos já tão queridos cabelos coloridos como uma expressão de individualidade e criatividade que tem ganho cada vez mais espaço entre gente de todas as idades.

Para quem experimenta, o resultado é uma barba colorida, única e cheia de personalidade, mas que exige seus próprios cuidados, até porque não é preciso descuidar da saúde para investir em uma aparência única e diferente.

 

 

Barba verde

 

O estudante Breno Menezes, de 23 anos, dono de uma barba invejável, é um dos jovens que adotou uma barba colorida. Incentivado pela namorada, a estilista Isabelle Pertenelli, Breno pintou a barba de verde e adorou o resultado, que ele garante que pretende manter.

 

Breno e Isabelle com certeza formam um casal bonito, diferente e único. Ele com sua recém adquirida barba verde, ela com seu cabelo rosa e azul, como não notar? [Créditos: Maggie Paiva]

Breno e Isabelle com certeza formam um casal bonito, diferente e único. Ele com sua recém adquirida barba verde, ela com seu cabelo rosa e azul, como não notar? [Créditos: Maggie Paiva]

 

O estudante e a namorada contam que, para chegar ao resultado pretendido, eles tiveram que começar com a decapagem – processo que faz a “limpeza” do fio e o prepara para o recebimento de uma [nova] coloração] -, partindo para a descoloração com água oxigenada de volumes 20 e 40.

Nesse ponto, é Isabelle que explica alguns dos cuidados necessários diante dos efeitos que um produto como a água oxigenada pode ter sobre a pele. Por exemplo, engana-se quem pensa que o resultado final é fácil de alcançar em apenas um dia.

“A gente teve que fazer em dois dias. Primeiro dia, a de 20 e a de 40, já ficou inchado, a gente deixou para outro dia. A segunda de 40 ficou bem machucado. A gente queria fazer mais uma de 20, mas também não dava […] a gente tem que ter o nosso limite”, conta a estilista.

 

 

Com a palavra

 

De acordo com a Dra. Michele Haikal, dermatologista, o descolorimento e a pintura colorida de barbas inspira uma atenção especial e é essencial, antes de iniciar, consultar um dermatologista para ficar sabendo de antemão caso haja algum empecilho para a coloração, como uma pele atópica, muito sensível ou com algum tipo de infecção.

“É importante sempre ter seu dermatologista de confiança para acompanhar qualquer uso de potencial irritante […] Deve ter de preferência um dermatologista que o acompanhe sempre pois a pele pode ficar sensível e pode se tornar atópica”, afirma.

Ainda segundo a dermatologista, embora haja produtos específicos para cada área, a aplicação de tintura na barba pode causar alergias e dermatites de contato, sem falar que os descolorantes irritam a pele e são alergenos, por isso mesmo é essencial fazer um teste de contato antes de aplicar a tinta em toda a barba.

Se, mesmo com todas as precauções necessárias, for verificada uma alergia, é necessário ir ao médico para que se possa tomar os cuidados necessários a partir daí. “Na hora pode-se passar uma pomada com corticoide mas tem que ir para o pronto socorro imediatamente. Alergia é uma emergência“, explica a Dra. Haikal.

 

 

Tempo em tempo

 

Breno, que está curtindo a barba verde, pretende retocar a coloração, assim como manter a cor inicialmente escolhida. Com essa decisão tomada, resta ao casal escolher a data da próxima aplicação, que mais uma vez devem fazer juntos.

“Ele já quer fazer a raiz de novo, mas não rola, porque a pele não funciona assim. […] Sem falar que você inala o produto, você coloca na barba, no bigode”, ressalta Isabelle, cuidadosa.

Para aqueles que, como Breno, pretendem manter a barba colorida, com os devidos retoques, a dra. Haikal indica pelo menos um mês e meio de intervalo entre uma coloração e outra, ou até dois meses se você for dono de uma pele sensível, além, é claro, do acompanhamento de um profissional.

“Deve ter de preferência um dermatologista que o acompanhe sempre pois a pele pode ficar sensível e pode se tornar atópica”, completa.

 

Barbeiro Digital