Leilões de artigos de luxo movimentam economia

Em tempos de crise, Brasil registra aumento das vendas de artigos de luxo, que incluem leilões e cada vez mais negociações online

Economia
Data: 15 de março de 2016
[Créditos: Reprodução/Internet]

A palavra “crise” tem estado cada vez mais presente no nosso vocabulário, nas conversas com amigos, no ambiente profissional, no almoço de família no domingo, nos jornais, nos telejornais, no rádio e, se duvidar, até na mesa daquela cervejinha de sexta-feita à noite.

As alterações no poder de compra dos indivíduos, inflação, oferta e demanda, liquidações, até mesmo o sobe e desce da política influenciam, pelo menos aqui no Brasil, na situação econômica, que acaba influenciando nas nossas vidas e, principalmente, no mercado.

Do ano passado pra cá, as constantes e sucessivas altas no dólar e um cenário político instável fizeram seu estrago no mercado e no bolso do brasileiro. Não à toa, as vendas do varejo no ano de 2015, no Brasil, tiveram uma queda de mais de 4,3%, a maior desde 2001.

Só em dezembro, ano em que se espera que as vendas aumentem, a queda foi de mais de 7% em relação ao ano passado, terminando de instaurar a tal da crise no boca a boca do brasileiro.

 

 

Crise onde?

 

Se, por um lado, móveis, eletrodomésticos, vestuário e combustíveis foram o que menos venderam no decorrer de 2015, outros segmentos tiveram a oportunidade de ver suas vendas crescerem, entre eles – surpresa – o de artigos de luxo, como vinhos carros e acessórios importados.

Entre os meses de janeiro e setembro, já havia sido vendido um volume igual ao de 2014, o que se explica, parcialmente, pela alta do dólar, o que fez com que muitos brasileiros desistissem de viajar ao exterior e comprassem artigos de luxo, com a possibilidade de parcelamento, por aqui.

Diante disso, cresce também o número de pessoas que querem vender e utilizam esse tipo de alta como uma oportunidade de fazer dinheiro a partir de seus próprios itens de luxo, seja por meio de vendas direta, ou por meio de leilões.

“Tem crescido a busca por quem quer vender […]. A cada nova edição [de um leilão], temos uma média de 50% de renovação, ou seja, metade dos interessados está nos procurando pela primeira vez, afirma a assessoria da Dedalo Leilão, casa que fica em São Paulo.

 

[Créditos: Reprodução/Internet]

[Créditos: Reprodução/Internet]

 

Outros mercados

 

A Dedalo Leilões, uma entre as casas de leilões que captam artigos de luxo para venda, é a líder brasileira em leilões de colecionismo, que recebe diversos tipos de objetos, entre relógios, joias, bolsas, acessórios, moedas e mesmo vinhos.

“Durante a captação para nossos leilões, recebemos produtos raros e exclusivos, mas também cresce a oferta de itens contemporâneos de qualidade e grifes desejadas”, conta o diretor da Dedalo Leilões, Pedro Aguiar.

A casa de leilões, inaugurada em 2008, realiza cerca de 12 leilões presenciais por ano. Mas, para 2016, a novidade é o lançamento da Dedalo Online, marca cujas vendas serão realizadas online, em parceria com o SuperBid, com a atrativa vantagem de preços melhores.

“Nosso objetivo é realizar as ofertas da Dedalo Online bimestralmente mesclando todos os segmentos em que atuamos, dando a oportunidade de aumentar a rotatividade e retorno de nossos parceiros e clientes”, garante o diretor.

 

 

Leilão em casa

 

No dia 22 de março, a Dedalo Leilões vai realizar, a partir das 20 h, nova edição, primeira de 2016, de seu leilão de bolsas, malas, carteiras e acessórios de luxo, incluindo itens de marcas como Hermés, Prada, Chanel, Gucci e Louis Vuiton, com preços até 90% inferiores aos tradicionais.

Bolsas e acessórios à parte, não são apenas as mulheres que serão contempladas com a quarta edição do leilão, que ainda conta com itens com preços iniciais a partir de R$ 50.

 

“Este pregão conta com um maior número de peças masculinas ofertadas, cerca de 15% do acervo. Além disso o catálogo também traz uma grande variedade de malas de viagem, pastas e carteiras”, conta Maria Angélica Almeida Prado, responsável pelos leilões de bolsas da casa.

Nesta edição, outra novidade é a consultoria técnica de Gabriel Camacho, que inspecionou e analisou os itens, cujo catálogo deve já está disponível para consultas e lances online, tanto no site da Dedalo Online quanto no site parceiro, o SuperBid.

Mas para quem não confia em fotos de internet e gosta de tocar, ou de fato ver o objeto antes da compra, para uma melhor análise, as peças também estarão expostas entre os dias 17 e 20 de março [das 11 às 19 horas], na Dedalo Leilões, Rua Oscar Freire, 232, em São Paulo.

 

Confira alguns dos itens que já estão disponíveis para lances online e estarão no leilão do dia 22 de março:

 

 

Barbeiro Digital